domingo, 14 de maio de 2017

É da minha natureza...

 

                               Pequetito e a livre pesquisa...                                              
                                   
Quando se tem o pensar livre, sem medo, a pessoa escreve e diz, tendo como limites a educação e o respeito. Expressar suas ideias faz parte de um mundo civilizado, de viver em um lugar sem o autoritarismo da censura e das imposições dos poderes do estado. 

Quem fala bem tem em primeiro lugar o DNA da fácil expressão. As vezes sequer a pessoa precisa ser culta ou letrada, cheia de diplomas. Muita gente sabida não é falante.

Sou de uma família onde tem grandes oradores. Papai foi orador da sua turma de odontologia. O pai dele também em medicina e depois  foi o orador da cidade nos seus eventos e inaugurações. O bisavô materno era contador de causo. Sentava na praça, em um tempo sem rádio, televisão e cinema longínquo e contava causos.

Meu irmão, Fernando, se fosse filho de pais do tipo de Elvis Presley teria sido um grande artista, desses de ficar sozinho em um palco, contando causos e divertindo multidões. Era convidado de honra nos eventos de fim de ano para fazer seu show. Teria ficado rico. Mas na família, nem pensar. Uma vez comentei com ele sobre isso e ele deu de ombros.Literalmente não falou nada.

Isso tudo é para dizer que nos blogues, Facebook, etc, é uma temeridade fazer um comentário.Aqui mesmo todos preferem passar batido. Dá preguiça pensar que não será entendido em sua opinião e quando não, receber uma réplica grosseira.

De agora em diante, vou me esforçar para não fazer comentários. A página é de uma pessoa e terceiros entram e partem para a ofensa. 
E, depois eu é que sou ruim. 

Cansei!

Nos EUA, acabei de ver um documentário, um rapaz ficou preso dezessete meses, condenado em primeiro julgamento porque trocou textos como se fosse um livro, escreveu uma história de canibal na sua caixa de emails. Descoberto não sei por quem, foi preso com a hipótese de não ser mero texto mas plano para sequestrar, matar  e comer uma moça. No Brasil não seria possível ser preso porque, mesmo que fossem atos preparatórios para cometer o crime, isso não é considerado crime. Isto é, atos preparatórios não são considerados crime.
Mas como os  macaquitos copiam tudo, ainda mais dos EUA, periga correr o risco de ser humilhado publicamente porque é livre para pensar e escrever o que lhe dá na telha. Punir o pensamento é passar dos limites. E, comentar não fica longe.
Postar um comentário